10 janeiro 2008

Impactos negativos da mineração

John E. Young

A mineração é a indústria suja por excelência. Como já assinalava o erudito alemão Georgius Agricola em seu tratado de 1550 sobre mineração: “Os campos são devastados por operações de mineração (...) as matas e os bosques são derrubados, pois há necessidade de uma quantidade interminável de madeira para construções, máquinas e fundição de metais. E, quando se abatem as matas e os bosques, os animais e os pássaros são exterminados (...) Além disso, quando os minérios são lavados, a água usada envenena os regatos e os rios e destrói os peixes ou os afugenta”.

Quatro séculos mais tarde, os efeitos da mineração sobre o meio ambiente praticamente permaneceram os mesmos, mas numa escala muitíssimo maior. A maquinaria pode concluir em horas o trabalho que os homens e os animais de carga levavam anos para fazer na época de Agricola. Os equipamentos de maior porte refletem a escala crescente da indústria. Por exemplo, um caminhão usado na mineração da rocha dura em 1960 pesava de 20 a 40 toneladas, e em 1970, de 80 a 200. O volume das pás usadas para deslocar minério aumentou de 2 para 18 metros cúbicos ao longo do mesmo período. Tais avanços tecnológicos possibilitaram que a produção mundial de minerais crescesse rapidamente – e aumentasse proporcionalmente os danos sobre o meio ambiente.
[...]

Os danos ambientais provocados pela produção de determinado mineral são estabelecidos por fatores como o caráter ecológico do local de mineração, a quantidade de material deslocado, a profundidade do depósito, a composição química do minério e das rochas e solos circunvizinhos e a natureza dos processos de extração de minerais purificados a partir do minério. Os danos variam drasticamente conforme o tipo de mineral usado. Por exemplo, as pedras ocupam o primeiro lugar na produção, mas sua extração provavelmente causa menos prejuízos globais do que a de vários metais. Uma vez que a pedra e outros materiais de construção são geralmente extraídos de depósitos rasos ou expostos no solo, utilizando-se pouco ou nenhum processamento, a maioria dos impactos ambientais limita-se a uma perturbação da terra nos locais da exploração, e é relativamente pequena a quantidade de resíduos gerados.

Na outra extremidade do espectro dos danos, os metais são produzidos por intermédio de uma longa cadeia de processos, cada um deles acarretando poluição e geração de resíduos. Por exemplo, a produção de cobre envolve tipicamente cinco etapas. Em primeiro lugar, o solo e a rocha (chamados terra superficial) que ficam acima do minério devem ser removidos. Depois o minério é extraído e triturado, passando então através de um concentrador para remoção das impurezas. O minério concentrado é reduzido a metal cru em altas temperaturas num fundidor, sendo posteriormente purificado numa refinaria por intermédio de refundição.
[...]

O deslocamento de bilhões de toneladas de rochas brutas, esmagadas e derretidas exige altos níveis de energia, e supri-la pode causar imensos danos ao ecossistemas locais. Por exemplo, desde a época de Agricola, as fundições alimentadas a lenha têm ameaçado as florestas vizinhas. Na Inglaterra meridional, a indústria de ferro de Sussex foi efetivamente eliminada quando destruiu os bosques locais que forneciam seu suprimento de madeira. [...]

Atualmente, a demanda de energia para extrair e processar minerais representa um papel da maior importância no desmatamento e na inundação de grandes áreas da bacia Amazônica. [...]

A produção de alumínio é particularmente intensiva em energia. Diferentemente da maioria dos outros metais, que podem ser obtidos simplesmente pelo aquecimento do minério, o alumínio forma ligações químicas tão firmes que só pode ser economicamente extraído por meio de um processo que envolve a aplicação direta de corrente elétrica. As modernas fundições de alumínio requerem de 13 a 18 quilowatts/hora de eletricidade para produzir um quilo de metal. [...]

Embora as cifras sejam escassas, a indústria de mineração é claramente uma das maiores usuárias mundiais de energia e conseqüentemente uma das que mais contribuem para os impactos do uso da energia, inclusive para a mudança do clima. [...]

Fonte: Young, J. E. 1992. A extração de minérios da Terra. In: Brown, L. R., org. Qualidade de vida, 1992: Salve o planeta! SP, Globo.

2 Comentários:

Anonymous Gaspar disse...

Boa rapaz! Salvou nossa pele.

12/3/08 15:45  
Blogger luciane disse...

realmente essa foi
boa espero que seja
assim!!!!!!!!!!!!

13/10/10 15:45  

Postar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker